domingo, septiembre 25, 2022

Conferência com João Baptista Borges sobre Energias Renováveis traça estratégias

No final do curso sobre a reforma da composição regulatória do sector energético numa sociedade independente a composição do regulador, cuja principal função será a fixação de preços e tarifas, é uma das prioridades imediatas do sector, segundo o ministro da Energia e Águas.

João Baptista Borges dirigiu-se à imprensa em à margem da Conferência Internacional “Energias Renováveis ​​em Angola 2022”, que decorreu, nos pisos 5 e 6, com o Dr. António Agostinho Neto, em Luanda, numa empresa do Ministério da Energia e Águas (MINEA), em parceria com a Associação Lusófona de Energias Renováveis ​​(ALER) e a Associação Angolana de Energias Renováveis ​​(ASEAR).

Este Facto foi apurado face a vários painéis centrados nos temas «O Enquadramento Institucional e Legal», «Perfil Nacional de Energia» e «Projectos de Energias Renováveis», nos quais participaram executivos do MINEA, ALER, Transporte Nacional (RNT ), IRSEA; Direção Nacional de Energia Elétrica ASAER, PRODEL, ENDE, Banco Mundial, Eni, Total Energies, Biocom, Berkeley Energy e Sonangol.

João Baptista Borges, Head of Energy and Water Portfolio, anunciou como a distribuição continuará a investir em projetos de Parcerias Públicas Estaduais (PPP) para suprir assimetrias de fornecimento de energia entre diferentes regiões, favorecendo o fechamento de projetos de parques fotovoltaicos gt. menos  benefícios de  as atuais 42,8 pessoas com acesso à função de eletricidade e os atuais 3.000 MW de capacidade instalada.

«Queremos atingir cerca de 55 gigawatts com capacidade de operação solar de 370 MW ,» disse João Baptista Borges.

Últimas noticias
Noticias relacionadas